Guia de termos do marketing digital para quem está começando

É bem comum quando iniciamos nossa jornada digital não saber exatamente o que precisamos ou o que significam alguns termos. São tantos termos em inglês e em português, que às vezes a gente não consegue entender o que de fato cada coisa faz, pra quem e pra qual momento elas servem, não é mesmo? Por isso, nossa ideia nesse post é TRADUZIR pra você algumas ferramentas e funcionalidades.

Então, se você estava perdida ou não sabia o que precisava ou por onde começar, esse post é para você! Bora?!

Landing page ou Página de Vendas

Vamos começar pela recordista de confusões, hahahaha!

No geral, muito se fala por aí de Landing Page e muitas pessoas confundem ela com site ou página de captura. Em resumo, Landing Page é uma página de vendas, isto é, uma página que tem como objetivo a oferta de um único produto/serviço.

Ela é indicada principalmente para fazer campanhas e a ideia é que unindo a copy com um design legal, que seja impactante, combine com a identidade visual do seu projeto e converse com o seu público, seja feita a oferta de algo.

Esse tipo de página não é recomendado para:

  • Oferecer outros produtos e serviços além daquele que está em foco
  • Incluir ou destacar links externos ou links de redes sociais que façam a pessoa sair da página
  • Capturar leads para oferecer alguma recompensa digital

O grande objetivo aqui é a CONVERSÃO, isto é, o usuário comprar aquilo que você está vendendo ou fazer o que você está ofertando.

Copy ou Copywriting

Texto persuasivo voltado pra venda, utilizando em landing pages, opt-in pages, anúncios do facebook, google adwords, etc.

Opt-in page ou Página de Captura

Uma página de captura tem como finalidade capturar leads, oferecer recompensas, criar uma lista, etc.

Quando a gente fala de OPT-IN ou CAPTURA, de maneira geral, queremos dizer que, por meio de uma ferramenta de e-mail marketing, o e-mail e outros dados do usuário (como por exemplo nome e whatsapp) irão ser armazenados em uma lista onde, no futuro, você pode disparar e-mails de campanha, automatizar e-mails de newsletter, ofertas, etc.

Na prática usamos as páginas de captura para:

  • Criar uma lista de newsletter: aquela que tem como foco uma comunicação frequente com o seu público, onde você vai enviar novidades de tempos em tempos.
  • Criar uma lista de interessados em um material gratuito: são aquelas páginas que nos cadastramos pra receber uma recompensa gratuita como e-book, meditação, etc. Essa pode ser associada a newsletter para despertar o interesse das pessoas no cadastro. Em resumo, ela é uma moeda de troca: você me passa seu canal valiosíssimo e direto de comunicação (o e-mail ou whatsapp da pesso) e eu te dou um presente valiosíssimo também. Essa também pode ser uma maneira de segmentar seu público e compreender o interesse deles por algum produto ou serviço relacionado à recompensa digital que está sendo ofertada.
  • Criar uma lista de espera: se você usa a estratégia de abertura e fechamento de carrinho é interessante ter um opt-in de lista de espera para medir e se comunicar com os interessados no seu curso/evento. Com ela, além de poder criar uma comunicação mais próxima e fazer o “esquenta” pra lançar sua próxima turma, você também consegue mensurar a demanda que seu produto/serviço tem.

Esses itens acima são os mais comuns pra opt-in, mas também são usados para outras funções como eventos de lançamento pra funil de vendas, etc.

Site

Site é uma ferramenta PODEROSA para estruturar negócios digitais. Ele deve ser pensado como se fosse o escritório digital da sua empresa, onde o cliente entra pra entender e conhecer os produtos e serviços que você oferece, os conceitos por trás do seu trabalho, quem é você e qual a missão do seu projeto.

Em resumo, todo mundo que entra no seu site quer saber como VOCÊ pode TRANSFORMAR a vida daquela pessoa.

Mas cuidado: é importante que, antes de decidir fazer um site, você tenha clareza do que você quer por nele. Um site sozinho não é capaz de fazer nada, ele precisa ter um conteúdo estruturado e pensado para ajudar de fato os seus futuros clientes que entram ali a entenderem você e seu projeto.

Um site se torna interessante quando você já tem o projeto mais estruturado no papel, sabe quem é e o que oferece pro mundo, quais serviços, quanto eles custam e como contratar.

É interessante também que, nele, você ofereça algum material gratuito para demonstrar sua autoridade no assunto. Isso pode ser feito com um blog, para trabalhar o marketing de conteúdo, com vídeos do YouTube, podcast e/ou uma recompensa digital.

Um site não é recomendado ainda para você caso você ainda esteja começando, esteja em fase de testes ou tenha um produto só, principalmente por ser um investimento maior. Caso você tenha apenas 1 curso, por exemplo, pode iniciar com uma página de vendas, onde você vai explicar tudo o que aquele produto/serviço faz, quem é você e como a pessoa contrata e, conforme o seu projeto se expandir, você rentabiliza e contrata o site.

Área de membros

Uma área de membros é o local onde seus alunos/clientes terão acesso exclusivo a seus cursos ou materiais. Elas são usadas principalmente para cursos online.

O objetivo de uma área de membros é disponibilizar conteúdos virtuais mediante acesso por login e senha. A área de membros é responsável por armazenar e gerenciar todo o conteúdo que você quer oferecer a seus alunos, sendo responsável pela exibição das aulas, disponibilização do material para download e também pelo acesso, isto é, é responsabilidade dela “barrar” o acesso de pessoas que não compraram o seu produto.

Se você não tem uma área de membros, entregar seu conteúdo digital fica cansativo e manual. Imagine só: seu cliente vai lá e compra o seu curso. Aí você tem que ficar antenado para que, assim que o pagamento for confirmado, você enviar o conteúdo para ele por e-mail, whatsapp, etc.

Agora imagina se ele resolve comprar num domingo, às 2 da manhã. Ele faz a compra com o cartão de crédito, é aprovado na hora e BUM: ele só vai ter acesso quando você estiver online e enviar o material para ele. Chato, né? Isso gera frustração e suporte. E a área de membros vem pra te ajudar com isso 🙂

A situação ideal é que seu cliente compre o curso, a qualquer dia e a qualquer horário. Assim que o pagamento dele for confirmado (seja boleto ou cartão de crédito), ele recebe o usuário e senha automaticamente, sem nenhuma intervenção manual sua para isso.

Para isso, existe uma “coisa” chamada INTEGRAÇÃO, que não passa de uma “conversa” entre o sistema de pagamento que você escolheu e sua área de membros, para que o sistema de pagamento “avise” a área de membros que ouve uma compra e uma liberação de pagamento e que ela já pode cadastrar o usuário e enviar seu login e senha automaticamente.

Atualmente, existem muitas áreas de membros disponíveis no mercado e, uma delas, foi a gente mesmo que desenvolveu, a MinervaEAD. Você pode conhecer todos os recursos e funcionalidades dela clicando aqui ou saber tudo que você precisa antes de contratar ela aqui.


Agora que você já sabe a função das principais ferramentas que ouvimos por aí, você está mais que pronta pra decidir qual é seu próximo passo para alavancar seu projeto e chegar com tudo em 2022. Ah! E se ficar com alguma dúvida, conta pra gente!

Um beijo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi! Somos as Maris, e aqui nesse Blog criamos conteúdo para descomplicar a tecnologia. Se você é empreendedor digital ou deseja ser: seja bem vindo, esse espaço foi criado especialmente para pessoas como você.

Vamos juntos?!

Para agendar uma demonstração preencha os campos abaixo:
Open chat
Vamos conversar?
Skip to content